quarta-feira, 28 de outubro de 2009

17:10

.

"Que teimosia
Nada nos une, tudo nos separa.

Só quando a vida pára
E o tempo se distrai
Do momento que vai
Do grito ouvido ao vidro estilhaçado.

É que eu paro ao teu lado e nós trocamos
Vidas perdidas
Por horas roubadas."



QUE TEIMOSIA
NADA NOS UNE, TUDO NOS SEPARA


*

3 comentários:

R.Vinicius disse...

Bia

- Como pontes que separam, também servem a união. Belo poema. Abraço.

renata disse...

-

é que o que une as vezes separa e vice-versa.

e a gente só teima porque insiste em descobrir como é que funciona o ciclo: a vida.

beijos, bonita!

.

Maryama* disse...

Que teimosia mais gostosa ;)