sábado, 30 de maio de 2009

17:41

*

(Be your own Valentine)

_ Como assim?

_ Assim sendo!


*

sexta-feira, 29 de maio de 2009

00:13

.

"Eu adormeço à beira de um abismo."

.

19:53

E quando eu estiver triste
simplesmente me abrace...

http://www.youtube.com/watch?v=hSeZb3VXsrA

*



terça-feira, 26 de maio de 2009

28:82

Por
um
décimo
de segundo
eu vi,

depois,
Be Love.


*

quinta-feira, 21 de maio de 2009

22:18

" Basta-me um pequeno gesto,
feito de longe e de leve,
para que venhas comigo
e eu para sempre te leve...

_ mas só esse eu não farei."


*

terça-feira, 19 de maio de 2009

17:28

Estou a te esperar!
Acho tão linda essa frase:
_ Estou a te esperar!


É uma frase suspirante.
(suspiros)

*

domingo, 17 de maio de 2009

23:28

Certo, e agora, o que você vais fazer?
_ vai mandar me apedrejarem em praça pública?... quem sabe mandar que me queimem numa fogueira, como outrora. Tudo escapa à sua compreensão, absolutamente tudo. Supões que me espias por dentro, mas nadas em superfície, meu grande bem!
Se soubesses oque se passa em meus interiores, nunca mais ficarias com esse seu dedo em riste, dono de todas as verdades absolutas.
E se tudo fosse verdade, nunca terias me deixado partir sem você.

Quer saber?
_ a culpa é toda sua!


*

20:22



I don't want to make money, I just want to be wonderful.

(Marilyn Monroe)

*

sábado, 16 de maio de 2009

16:47

Recria tua vida,
sempre,
sempre.
Remove pedras,
e
planta roseiras,
e faz doces.
Recomeça!

_ Cora Coralina

11:45

"Ela simplesmente não saberia dizer como entrara. Por algum portão principal não fora. Pareceu-lhe vagamente sonhadora a ideia de ter entrado (...) como se tivesse entrado de esguelha por um buraco feito só para ela. O fato é que quando viu já estava dentro.
E quando viu, percebeu que estava muito, muito dentro."

Clarice Lispector - A Procura de uma Dignidade


*

sexta-feira, 15 de maio de 2009

13:45

É tão delicado, tão frágil, quase não se pode tocar. Qualquer proximidade excessiva, e perde-se tudo. Ou quase tudo. Meu coração estava apertado, e ficou mais. Um pouco mais. Um pouco por você, um pouco por não poder, um pouco pelas coisas todas, e um pouco por causa da música que não cansa de me fazer doer. É so para olhar, e eu preciso aceitar. É só para olhar. É só para olhar.

11:37


CONEXÃO

quinta-feira, 14 de maio de 2009

00:11


23:15

Quando você não tem mais nada para fazer,
você só deseja. Fecha os olhos, e fim.

"(...)
que aconteça
alguma coisa bem
bonita com você."

_ Caio Fernando Abreu


* seja lá o que for!

terça-feira, 12 de maio de 2009

21:40

Vou tomar um chazinho.
Toda feliz.

Você vem?


*

18:34

Ainda sobre janelas, pensamentos e silêncios.


Sou louca numa janela!... Gosto de sentar junto à uma, e ver a vida passar, feito as velhinhas que vejo vez ou outra em outras janelas. Quais serão seus pensamentos junto ao silêncio de suas janelas? ... pensamentos, silêncios e janelas.


Comigo, é ocasional. Às vezes, as cenas que vão se passando á minha frente me tomam. Em frente à minha casa, tem uma locadora de filmes. Então, é muito frequente ver casais estacionando seus carros, e saindo de mãos dadas e apressados, em busca de inspiração. Casais que vão buscar juntos seus filmes parecem mais felizes. Alguns quase saltitam de felicidade. É verdade, parecem andar aos pulinhos de tanto prazer, por certo, por estarem juntos e poderem desfrutar dessa coisa tão casal que é ver um filme junto. Seria mais ou menos como se enfiar dentro da garrafa da Jeannie, entre almofadas macias, e uma luz e uma intimidade,e lá passar horas e horas vendo um filme passar. E namorar. E ver filme. E namorar. Tudo cena de filme.



Às vezes, no entanto, estou na janela mas não estou. Minha mente me leva pra longe, para cenas de minha imaginação. Já parou para olhar o olhar de uma pessoa sonhando acordada? Pois é disso que falo. Por um triz, e o corpo não me some também nas alucinações junto à janela. Ontem, fiquei alguns instantes na janela. Tinha lua, oque é mais um imenso motivo. Curiosamente, e estranhamente, inclusive, não levei ninguém comigo para lá, para algum desses lugares para onde vou quando estou na janela, a pensar, sozinha. Éramos somente eu, uma janela imensa com vista pra meu lugar preferido, a Lua e meu pensamento carinhosamente calado. Suspiro por mim mesma nesse instante. Que alívio!...tudo bem, esse momento de inteligência não durou muito, logo perdi o controle e o pensamento voltou a tagarelar e a me infernizar e a fazer aquele barulho todo, mas houve sim, um momento de amor "de mim para mim mesma".



Voltando às velhinhas que ficam nas janelas em cada esquina em que se passe, decidi sorrir para elas sempre que por acaso me depare com alguma debruçada em sua janela. Estejam aqui ou em qualquer parte paralela da vida, sei que isso as fará sorrir, ou não, o certo é que é sempre bom receber um afeto gratuitamente.



Agora vou indo, é uma boa hora para se estar na janela.





*

13:55

Em tempo:

tenho febre
e escrevo
palavras
febris.

*

13:30

Se parássemos mais para pensar no tempo,
em o quanto ele voa, e em o quanto ele nos iguala,
creio que passaríamos a conjugar menos o verbo "eu me acho",
e conjugaríamos muito mais frequentemente o verbo "eu te acho".

Eu te acho interessante,
Eu te acho incrível, diferente,
Eu te acho forte, intenso, capaz,
Eu te acho divino, quase sagrado,
Eu te acho imprescindível para o mundo.


Eu me acho imensamente admirada com muitas coisas...

*

segunda-feira, 11 de maio de 2009

00:42

Tem certas horas, que nada parece mais aconchegante do que uma janela, uma lua, e alguém para pensar. Só para pensar. Aliás, tem certas horas, que nada é mais aconchegante do que o próprio pensamento. Nenhuma palavra vinda de parte nenhuma. Só a lua, a janela e o pensamento. Bem quietinho. Só cantando baixinho, algo que ninguém mais sabe cantar.
*


12:20

"TODO DIA ELA FAZ TUDO SEMPRE IGUAL"