sábado, 28 de novembro de 2009

15:05

.

Chegou a hora de amar
desesperadamente,
apaixonadamente,
descontroladamente,

Chegou a hora de mudar o estilo
DE MUDAR O VESTIDO

Chegou atrasada
Como um trem atrasado
Mas que chega...

_ Chacal


*

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

20:26

.

E é assim,
somos todos únicos, e repletos
de universos interessantes.

[está tudo no fundo dos olhos de quem vê]


*

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

21:00

.

Não, eu não tenho mais o esplendor dos vinte anos.
Não, eu não sou mais uma mocinha bonitinha.

Mas a minha nudez,
hoje, é muito mais consistente.

[pelo menos nas palavras]


*

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

22:50

.

Vou me enganar mil vezes,
e nas mil vezes sentir dor,

mas não deixarei nunca
de acreditar no AMOR.


[meu EU não consegue acreditar
que abraços possam mentir]

*

terça-feira, 24 de novembro de 2009

23:11

.

Sem mais palavras,
resta a fumaça do último cigarro.


*

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

11:00

LIBERDADE

[como aviões longe dos hangares...]


*

sábado, 21 de novembro de 2009

19:00

Tudo que a canção diz,
diz baixinho, só pra você:

http://www.youtube.com/watch?v=-hKGjS4ZSkM


(...)
Mas vai existir
Você vai ter que existir
Vai existir
NOSSO LUGAR

*

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

17:55

O que é uma HORA MÁGICA?

_ Ah!, o Senhor sabe, todo mundo sabe,
tem eu, tem ele, tem praia, tem pôr do sol,
tem amor, tem verdade, e se não for pedir
demais, tem o dom de ser INFINITO.

[tem como?]


*

17:45

.

Das preces:

_ Senhor, arranja uma horinha pra mim.
Não, não estou falando de todas as lindas
horas que me concedes.


FALO DE UMA HORA MÁGICA.

*

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

24:00



Você não queria voar?
Então, vai!

VOA


*

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

16:26

.

Nada demais,
só quero ser a sua menina da janela,
aquela que está sempre sempre sempre

A TE ESPERAR.


*

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

22:22

.

Meu Norte,
beijo-te em minha noites,
em todas as direções.

[no mais, durmo]

*

14:04

.

Era impossível dizer o que era mais satisfatório:
a sensação voyeurística de ouvir sobre a própria
vida um do outro, ou o conforto gostoso de narrar
a própria.

[Sobre Sartre e Beauvoir]

*

sábado, 14 de novembro de 2009

15:15

.

_ Me espera, seu chato!

[ eu não consigo ir mais ligeiro]


*

10:30

.

Não sei onde fui parar,
me perdi sem você.

ME liga,
ME ama,
ME chama,

ME devora feito amora,
depois, só diz que me adora.

[e eu me acho outra vez]


*

terça-feira, 10 de novembro de 2009

11:22

Tortura do pensar! Triste lamento!
Quem nos dera calar a voz!
Quem nos dera cá dentro, muito a sós,
Estrangular a hidra num momento!

E não se quer pensar!... E o pensamento
Sempre a morder-nos bem, dentro de nós...
Quer apagar no céu - Ó sonho atroz! -
O brilho duma estrela, como o vento!...

E não se apaga, não... nada se apaga!
Vem sempre rastejando como a vaga...
Vem sempre perguntando: " O que te resta?..."

Ah! não mais que o vago, o infinito!
Ser pedaço de gelo, ser granito,
Ser rugido de tigre na floresta!

Florbela Espanca


[INFINITO]

*

terça-feira, 3 de novembro de 2009

15:08

.

Quando a canção diz:
Perigo é ter você perto dos olhos,
mas longe do coração.

Mas eu ouço:
Periga é ter você longe dos olhos,
mas dentro do coração...


[em tudo que eu vejo, eu vejo você]

*