segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

10:36

.

Certas coisas são,
para mim, impossíveis
de compreender.

Os DESERTOS, por exemplo.

*

4 comentários:

Pipa. A que sonha. disse...

Querida criança.

À semelhança de Caio F:

"Como quem não deiste de anjos e fadas, cegonhas com bebês e ilhas gregas com happyends cinderelescos. Ela queria acreditar."


Seu comentário me provocou calafrios. E uma vontade imensa de voltar a ver o mundo com os olhos de criança, que a pipa sempre teve. De outro norte, as apostas contra a pipa são altas, e continuam a aumentar. Mas ela, como sempre acha um jeito de dar um final feliz para as suas histórias. E graças a ajuda de pessoas especiais como vc.

Me inspirou a escrever:
Sobre Principes e Sapos.

Veja.


Um beijo

Vanessa Souza Moraes disse...

Não compreenda, apenas contemple...

Mr. Mojo Risin' disse...

Um amigo é às vezes o deserto,
outras a água.
Desprende-te do ínfimo rumor
de agosto; nem sempre


um corpo é o lugar da furtiva
luz despida, de carregados
limoeiros de pássaros
e o verão nos cabelos;


é na escura folhagem do sono
que brilha
a pele molhada,
a difícil floração da língua.


O real é a palavra.

(eugenio de andrade)

renata carneiro disse...

é que tem coisas que a gente deve só sentir...

beijos!