quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

21:00

.

Duas coisas eram, para eles,
muito significativas:

a NOITE e a CHUVA.

Descobriram-se em uma noite de chuva,
e desde então, não há noite de chuva sem
que a sombra deles não tremule em suas
janelas.
Mas quem passa, e os vê, se engana:
só seus corpos estão ali,

SUAS ALMAS DANÇAM NA CHUVA.


*

4 comentários:

Verônica disse...

Nossa que lindo, muiito lindo mesmo! parabéns! estou seguindo, e sempre que der estarei aqui, adorei!
Beijos

renata carneiro disse...

tem coisas que só cabem no dois. eu sei bem.

beijos!

Hosana Lemos disse...

nossa, isso foi profundo...

lindo.
*-*

Costureira de estrelas. disse...

Almas que dançam na chuva...
O que eu precisava! Hoje...
Mt lindo, Be =*