terça-feira, 19 de janeiro de 2010

23:40

.

Com sua saia enfeitada por fileiras
de tules multicor,
uma cor para cada vislumbre de amor,
adentrou o recinto,

Estava vazio.
Franziu a testa, pensou em partir,
depois ocupou toda a sala tão ampla
e vazia, e rodou, rodou, rodou

e rodopiando, teve muitas ideias.

[não era tão mal estar só, pensou]

*

2 comentários:

renata carneiro disse...

de jeito nenhum. estar só, é encontrar-se com si mesmo. e isso só acontece para os extremamente únicos.

um beijo, querida!

Hosana Lemos disse...

ficar só nos faz bem as vezes, pelo menos quando se gosta da própria companhia!
;)