sábado, 6 de março de 2010

15:50

.

O que comemora-se no dia 08 de março? Dia de quê? Da mentira? Senão, vejamos. Somos homens e mulheres. Que tipo de mulher os homens festejam nesse dia? Aquela dos seios deslumbrantes, da cintura em curva, do rosto jovem e perfeito, dos cabelos sensualmente penteados, dos lábios que convidam, do frescor e da vontade, que transa num misto fantasioso de ingenuidade e perversão, e que sorri sempre, no antes, no durante e, no depois, linda e loira, providencia alguma coisinha leve pra comer?!... Essa, senhoras e senhores, é a mulher festejada, cortejada, desejada, idealizada na nossa sociedade CATASTROFICAMENTE machista.
Exagero? Vejamos: a mulher que existe de verdade, de carne e osso, da classe mediana, precisa ser muito mais que isso. Precisa estudar, se formar, se pós-graduar, com honras e louvor, porque, no mercado de trabalho, verdade seja dita, mulheres ainda são vistas como problemáticas, limitadas e frágeis. Precisamos provar o tempo todo que somos capazes, que se a gente chora, é só porquê Deus nos deu mais sensibilidade, e isso é um dom, e não um defeito... Temos prazo de validade. E qualidade. Somos como frutas. Temos que ser jovens, ter frescor e beleza, despertar o apetite. Se somos capazes de coisas maiores do que oferecer prazer?...isso não importa. Fico pensando porque Deus em sua divina ideia resolveu prover o homem de mais força física se somos nós, as mulheres, que temos que carregar filhos na barriga, e amamentá-los, e educá-los... se somos nós que menstruamos todo santo mês, sangramos de doer, porque dói, e muito, e mesmo assim, precisamos estar no trabalho, no estudo, na vida, atuando, e levando preconceituosos comentários sobre nosso estado "tepeemico" , que temos que passar, pois são os hormônios da perpetuação da espécie que carregamos, e eles pesam, e muito, mas somos nós e nossos corpinhos que temos que carregá-los. E ainda temos que nos entupir de anticoncepcionais, por cabe aos nossos frágeis corpinhos a função de gerar e evitar, e sofrer os efeitos colaterais, e ainda por cima, levar a camisinha. Levar ou não levar? Se levar, é galinha, se não levar , é promíscua. Oras, vejam! Aos homens?... Aos homens cabe cuidar dos seus membros, básico do básico, que para manisfetarem desejo, precisam de mulheres bonitas, gostosas, desejáveis, portadoras de performances que alcancem os delírios masculinos que , inspirados NÃO são no filmes que gostamos, mas no velhíssimo pornografismo, onde novamente, as mulheres são apresentadas com nuances de animalismo. E o nosso prazer? Ah! claro... o prazer da mulher. Se os homens se preocupassem de fato com oque dá prazer para uma mulher, tratariam de comprar mais flores e menos revistas de mulher pelada, porque eles pensam que sabem, mas não sabem de nada. Se você sentir prazer, sorte sua, se não, sorte sua também, afinal, você tem um homem, e isso, graça das graças maiores, é o ponto alto da vida de uma mulher. Ter um homem. Que nem precisa ser grandes coisas, afinal, hoje as mulheres até pensão pagam... Temos que ser estudadas, ter bons empregos, ganhar dinheiro, dividir as contas, cuidar da casa, gerar filhos, educar, cuidar, ser boa de cama, boa de ouvido, boa de cozinha, boa de corpo, boa de tudo. Temos que ser super mulheres: ninfetas maravilhosas com suas vidas atribuladas correndo por fora. Somos reconhecidas nesse papel? Quem o homem festeja?... a linda mocinha da foto acima. A mulher real, é a que NÃO estampa fotografias, porque a beleza vai se deteriorando em meio a tantos papéis a desempenhar. Amadas nessa condiação? Não, somos traídas, mal comidas, mal amadas, desvalorizadas, e usadas de acordo com o potencial de beleza que portamos. Está tudo tão banalizado que nós, as mulheres, vivemos isso, e seguimos assim, e achamos que até que tá bom. É uma piada. Com todo respeito ao Criador, mas só podia ser homem mesmo pra criar criaturas como papéis de igual importância, mas fazer de nós, as mulheres, tão pouco compensadas pelo que temos que passar. Sim, porque mulheres sofem violência. Caladas. Temos vergonha. No fundo, achamos que até merecemos, porque não somos perfeitas... Todos os dias, mulheres de todos os níveis são vítimas de algum mal trato ou abuso sexual, e nas delegacias, são marginalizadas e até ironizadas. Mulheres gostam... E se por alguma obra e graça acontecer de ser a mulher a trair numa relação, é o fim de mundo. Vadias mulheres que traem. Homens que traem são... OS BONS. Quanto equívoco. Preciso vestir todos os dias uns três oculos de lente cor-de-rosa para tentar ver a realidade de outra forma, mas é punk. Ser mulher é algo que ultrapassa dias, meses e anos, ser mulher é algo sobrehumano, uma criação de Deus que tem tantas características que deveriam fazer delas um ser especial, adorado e bem cuidado, mas que é tratado como subgente, subcoisa, sub qualquer coisa, nessa subsociedade que tá de dar dó.

[parece um manifesto feminista?... mas não é! é só um DESABAFO.]


*

3 comentários:

Mr. Mojo Risin' disse...

...mas que beleza de desabafo...

Sure God created man before woman. But then you always make a rough draft before the final masterpiece.

Natiii disse...

adoreiii assino em baixo, em cima ,do lado rsrs
perfeito como tudo aquii
beijo moça

Sara S2 disse...

Perfeito. Seu texto é sincero e verdadeiro, sem maquiagens. AS MULHERES salvam o mundo mas a sociedade as engole...