sábado, 23 de outubro de 2010

18:26

.

A poesia era mais ou menos assim:

A paixão
é como um fio de chuva
que escorre, muito lânguida,
pelo vidro de uma janela.

EFÊMERA


*

Um comentário:

so sad disse...

a paixão tão efemera, mas dela pode nascer o amor.
beijo!