quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

23:28

Tarde da noite,
quando a madrugada
se tornava a dona de todas as ruas,
uma luz insistia em ficar acesa naquele quarteirão:

a luz daquela insônia
que ainda acreditava em histórias
de amor.

[Do outro lado da rua, outra luz era avistada,
em RECIPROCIDADE...]

*

Nenhum comentário: