segunda-feira, 20 de junho de 2011

02:08

.

Saia das sombras que te assombram
grite o meu nome, roube-me depressa,
faça-me sua presa, refém de seus braços
de tantas marcas e riscos:

_ a solidão, você sabe,
 nunca foi um lugar seguro,
nem pra você, nem pra mim.


*

Nenhum comentário: