domingo, 14 de agosto de 2011

13:00

CARTA


Bambina,

Os meus bens são muitos.
A loucura, a coragem, a ambição e a inquietação.
A sorte dos amores e os delírios da solidão.
O amor pelos cometas, pela água e pelas pessoas.
Desejo à você, inteligência e astúcia, um olhar curioso,
um olfato dotado de memória, uma boca pronta para sorrir
e para esbravejar com precisão divina.
Braços que nunca evitem e passos que te sustentem na firmeza.
Desejo-te a sorte de ter
O SENSO DO TEMPO QUE TÊM AS ESTRELAS,
a tenacidade das formigas e as incertezas de todos os templos.

_ A. Mastretta
[Tradução Livre]


*

Nenhum comentário: