domingo, 18 de setembro de 2011

12:10

.

" De repente ela não suportou mais e telefonou para ele:
_ Que é que eu faço, é de noite e eu estou viva. Estar viva está me matando
aos poucos, e eu estou toda alerta no escuro.
Houve uma pausa, ela chegou a pensar que ele não ouvira. Então, ele disse com
voz calma e apaziguante:

_ AGUENTE!"

[Clarice Lispector]


*

Nenhum comentário: