domingo, 18 de setembro de 2011

12:22

Amar o mar
é o amor maior,
ama-se na liberdade,
dele, do mar,  pois

não há como trazer um pouco de mar num frasquinho,
ele só é mar por ser imensidão, abrangência, doação ampla

No entanto, é o  MELHOR DOS AMANTES,
"dele sempre se terá tudo de novo",
não há pecado em amá-lo
nem em ter meu corpo preenchido por ele,
reserva inesgotável de prazer e sal da vida.

Ah! quem me dera tê-lo aos pés agora,
por ti, sigo o caminho das pedras...!


*

Um comentário:

Karine disse...

Ai, vontade de um banho de [a]mar.