quarta-feira, 2 de novembro de 2011

23:29

.


SOMOS _ HORAS VIVAS
DE DORMIR _


[Machado de Assis]



*

Um comentário:

thiê disse...

Cartas. Pouquíssimas vezes tive o prazer de me corresponder via papel e caneta, na verdade pouquíssimas vezes tive a oportunidade de me corresponder como faço agora. Que as réplicas se multipliquem mil vezes, tem a mim sido um prazer imenso ler o que vem de ti e responder com carinho. Engraçado quando comentou a postergação do fim da leitura do livro, sempre senti uma pena muito grande em acabar certas leituras, o gostinho de "quero mais" sempre fica e fica. Fico feliz que o "meio modernoso" tenha me dado a oportunidade de compartilhar, quase que diariamente, idéias e um pouco de mim contigo, fico feliz que tenha gostado do que lê. A essa altura sinto-me na obrigação, e quem sabe na intimidade, de pedir em retorno que nunca pare de escrever, não gostaria nunca de sentir uma obra sua chegando ao fim e imaginar que talvez não vá te ler novamente.Com carinho, beijo bê.