quarta-feira, 15 de agosto de 2012

18:04

.

Houve o tempo onde o querer
tinha ares de poder

Houve o tempo em que o poder
tropeçava nas dúvidas do querer

Houve o tempo da dança,
Houve o tempo do beijo
Houve o tempo do cíúme
e dos infames tropeços de

tantos poderes e quereres.

O Hoje chega exatamente no meio dessa ilusão,
onde poder e querer não entram mais na oração.

Ao Hoje cabe o que vier...


*


Nenhum comentário: