segunda-feira, 3 de setembro de 2012

00:33

.


Uma vez eu vi um filme que falava sobre o poder da palavra.
Um personagem, em certa cena, compara o estrago que uma
palavra maldita pode promover,
à um travesseiro de penas sendo aberto ao sopro do vento.

Vendo todas aquelas centenas de penas branquinhas voando, ele diz:
_ a chance de se arrumar o estrago que uma maledicência causa,
é tão grande quanto a chance de se recolocar todas as centenas de penas
soltas ao sopro do vento de volta dentro do travesseiro.

Quando soltas, as palavras seguem seu destino. Doa a quem doer!


"Não se demore onde não existe aamor"


*

2 comentários:

Lianto disse...

Com a ponta dos dedos você mexe
Em seus cabelos
Com a ponta dos dedos você mexe
A colher de chá
Com a ponta dos dedos você mexe
Em seus brinquedos
Com a ponta dos dedos você
Irá me negar

Eu não me acostumo à tua beleza
Bonito um dia isso poderá passar
E esse agora já vale a nostalgia
E algum dia essa hora irá chegar

Se você for por favor demora
Se você for por favor não vá.........


Wado - com a ponta dos dedos.

Be Lins disse...

Como não sorrir
e pensar que as comunicações cibernéticas não são emocionais, com você que parece estar tão perto, Lianto?

Anota aí:
você é das melhores pessoas que eu conheço. No universo.

Beijo