segunda-feira, 10 de junho de 2013

11:11

.

Há o direito ao sonho,
e ainda há o dever de se sonhar

transformável existência,
sem o sonho a vida murcha,

_ eu, por exemplo,
sonho com Paris, seus arredores,
seus corredores, guardadores do que não
senão sonhos?!...

Sonha, menino!...
enquanto sonhamos o sonho nos transforma
em seres encantadores.


*



Nenhum comentário: