segunda-feira, 4 de novembro de 2013

17:30

Sempre falta alguma coisa.
Faltou tempo, ( e por tempo, pense em "um tempo REAL pra mim)
Faltou coragem, ( e por coragem entenda algo como apertar o foda-se do painel de controles e assumir todas as consequências da queda de um sistema)
Faltou segurança, ( e por segurança entenda um milhão de 'serás' que não entendem a possibilidade de serem amados),

e depois, faltou oque desconheço de perto, Você, estar com você, experiências ao seu lado, e nesse ponto, pense que oque desconhecemos é oque mais nos apaixona e nos rouba as parcas sanidades conquistadas, todas a ameaçadas por esta força desconhecida que de tão tão estranha, às vezes, imobliza.

Faltou força para fazer da imobilização, um carma a ser descartado. A ser superado. A ser largado num canto qualquer porque não é pra ser meu, não está nos meus dogmas, minha conversão era pra ser o amor.
Quando alguém te pergunta como, você não tem como responder. Esta é a sua parte. Á mim, cabem as minhas loucuras e oque tem que ser superado, só que isso nunca isentou você.

Faltou falar de amor. Faltou agir com amor. Faltou fazer o amor presente.
E como você deve imaginar, quando falta amor, falta-nos tudo, e nada mais.


*

Um comentário:

Lianto disse...

Um cd novo. De um amigo, recém lançado:
[ http://www.youtube.com/watch?v=kejRpoBfyfE ]




O intervalo que nos une e o resto é Amor.