quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

18:28

.

_ é você mesmo que anda dizendo todas aquelas coisas? tem coragem pra dizer que é?
Porque você sabe, né?... não existe metade de uma coragem. Uma coragem tem que ser inteira. Senão, fica sendo como decidir viajar de uma forma esquisita : você compra a passagem, embarca, desce no local decidido, anda pelo saguão até a porta de saída, e, na boca da porta, tem uma crise de pânico, ou de insegurança, ou de covardia, faz meia-volta, compra uma passagem de volta, e volta pra trás na meia coragem que não leva ninguém à lugar algum.
_ Ok, eu sou boa em meias coragens. Admito, faço mea-culpa, a surpresa é que eu nunca tinha me dado conta que não sou eu sozinha nisso. É, ou era, você também senhorio da outra metade.

Pergunto-me: será que daria certo?..., será que encaixaria direitinho como tem que ser, se juntos jogássemos fora nossas meias e inúteis covardias, e juntássemos, com a força do que não se acaba, coladinho, bem juntinho, uníssemos essas nossas coragens que restam, e se prestam, tenho certeza, à um novo papel?...


*

Nenhum comentário: