quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

21:34

.


A paixão ignora os sinais. Todos eles. A paixão ignora tudo na verdade.
Poderia dizer que é um estado ignorante.
Mas isso não seria nada poético,
além do que,
a paixão também acrescenta,
acrescenta coisas imaginadas,

{a gente se apaixona por quem a gente se apaixona,
ou a gente se apaixona por quem a gente imagina, e se apaixona?}

mas acrescenta uma brisa,
um vento tão particular,
um estado tão absurdo no coração,

que é preciso admitir,
quem quer perder tempo com sinais?


*

Nenhum comentário: