terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

19:20

.

se não me envias flores
compro-as eu,
ou tanto melhor, colho-as em meu próprio jardim,

só não me prive do teu afeto,
tampouco me poupe da tua dor,

seja qual a forma do teu amor, devolvo-te sempre, em mais amor.


*