segunda-feira, 14 de julho de 2014

20:07

.


Talvez, alguém esteja aí pra você.
Talvez, muitas pessoas estejam mais que do que aí por você.
Talvez, o mundo seja um bom lugar. Pra você. Pra um monte de gente.

Talvez, não fosse direito falar nada ao contrário disso.
Nada contrário aos afetos possíveis. Ao amor que existe. Às belezas.
Ao calor das manhãs. Dos abraços. Das cobertas. Do café com leite.
Do pão com manteiga. Do arroz com feijão. Das margarida do campinho.

Talvez o verbo só pudesse, ou melhor, só devesse ser usado no tempo presente,
no tempo da esperança, ou da fé, ou ainda na linda virtude da contemplação. Talvez fosse
melhor calar. E no ato do silêncio, quem sabe, encontrar algum motivo pra ser
digno de falar.

Talvez seja melhor. Talvez seja melhor, calar!
Pelas crianças. Pelos jovens. Pelos velhos. Pelos seres de boa vontade. Pelos bons.
Pelo coração. Por você. Quem sabe até?!, por mim...



*

Nenhum comentário: