segunda-feira, 25 de agosto de 2014

20:22

.


Você pode nem acreditar, mas acredite!, tudo gira em torno do amor. Mesmo quando parece que não. Tudo gira. Estamos girando sem sentir, giramos com o mundo e com o amor. Mesmo quando parece que tudo está parado. E não está. O movimento acontece, e acontece por amor. Os astros apontarão tendências, o enquadramento das estrelas indicará possibilidades, a lua à quarto crescente apontará um caminho, mas tudo será inspirado pelo amor. Mesmo que não pareça. Será.

Dá um conforto pensar no amor, mesmo sem saber o que é exatamente este sentimento original, confuso e misterioso que nos inicia, reinicia, e nos permite sobreviver. Porque a gente pode resistir à ele, mas nada resiste aos desígnios do amor. Mesmo quando parece que não.

Haverá o amor em cada esquina. Em cada luz que se acende em um lar. Em cada passageiro do ônibus das seis. Em cada buzina que ensurdece. Em cada nota musical. Em cada alimento que chegue à boca. Em cada palavra. Em cada gesto. Em cada pessoa. Em cada cama que embala o sono, este gesto tão genuinamente amoroso. Reside na intenção.

Tudo vai sendo feito por amor. Próprio. Ao outro. Às coisas. Aos filhos. Aos pais. Ao amantes. Às possilidades. Ao futuro. Ao amanhã imediato. Ao prazer. Àquela sensação de estar fazendo oque for preciso em nome do amor "á". A gente faz as coisas por fundo amoroso. Mesmo que custe caro. Que não seja lícito, ou legal, ou moral, ou mesmo que engorde.

Não há contradição nenhuma nisso. Basta perceber a intenção. Lá estará o amor justificando todos os atos. Não faz muito sentido, mas, e alguma coisa faz muito sentido na vida, além do amor pelo amor?

_ Eu creio que não!



*

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

20:00

.


Pra quem gosta de
música velhinha pra ouvir embaixo da lua.



*

19:19

.


Sem vontade de lagrimar?
_ mas como?,

se o amor faz sinfonia tão fina com as lágrimas que devagarzinho
se formam, lá na casa das saudades,

nada de meio, é tudo inteiro,
mesmo quando parece que foi,
que já era, que nada mais,

sentimentos quando imensos,
guardam em suas entranhas a grandeza, de por vezes, CALAR.



*

sábado, 9 de agosto de 2014

02:08

.



Eu me esqueci.
Esqueci de como eu era.
Esqueci de mim

e esqueci de ver que horas eram
essas horas

esquecidas,

que me fariam te esquecer.

Eu me esqueci.
Esqueci de como você era.
Esqueci de ti

e ao te esquecer, me esqueci de mim,
das horas e agora

tanto faz.

TANTO FAZ QUE HORAS ERAM...



*

domingo, 3 de agosto de 2014

00:01

.

Perfeito é oque você quiser dentro do seu coração. Dentro do meu, há uma noite de estrelas. Faz frio, mas só do lado de fora. Dentro do meu coração, há uma casa. Uma pequena casa de troncos antigos e duradouros, afetuosos troncos de madeira que cedem seu direito de ser árvore para virar abrigo. Dentro dessa casa tem luz. Uma luz intensa sem ser forte, suave e gerada por fagulhas de amor. O que gera a força pra essa casinha é o amor que ela gera, guarda e salvaguarda. É de facílimo acesso, e justo por isso, pouco avistável. Escapa-nos oque está muito perto. O que é muito simples. O que é calmo e suave. Dentro do meu coração existe um céu de muitas estrelas, existe uma bruma com aroma de ervas secretas, mágicas, e lá existe uma casa. Uma casinha de uma porta e sem janela. Ela é perfeita pra mim. E tem lugar pra você.



*