sexta-feira, 2 de outubro de 2015

20:02

.

por mim,
seria sempre entardecer.
o dia ME ensurdece,
exceção quando amanhece, bem cedinho,
tudo mudo, caladinho,

_ ah, o mundo e seus barulhos!,
a gente só emburrece, ou entristece, nada apetece quando a luz é demais,

excessos se apequenam por excesso,
acho que vou ter uma acesso,
eu me atravesso no que posso evitar,
pra que provocar o dia, se a gente pode esperar a calma de uma noite fria ( pergunto)

me escondo do dia, não me revelo na noite,
quero passar despercebida pelas avenidas, ainda que quisesse
te fazer notar,

e mais uma meia dúzia de pares de olhos,
frondosos, amorosos, calorosos, carinhosos que não me fizessem
ter medo de amar,

a noite é boa pra quem não deseja se revelar, nem se transformar, só deseja uma janela baixa, ampla, pra apoiar o queixo e sonhar
sonhar, sem precisar levantar, um sonho preguiçoso,

todo sonho é espaçoso, quase nos rouba a vida,
gente é bicho encolhido, esse mundaréu de possibilidades pensantes, e somos apenas criaturas errantes que têm pressa de chegar,

aonde, tanto faz,
talvez algum canto de noite, onde dê pra respirar um bombocado de ar, degustando um refresco até a MADRUGADA chegar.

Bem sossegada.



*

Nenhum comentário: