terça-feira, 29 de setembro de 2015

15:15

tão a nossa cara
esse negócio de ficar
sem dar as caras


(cadê coragem pra dar a cara à tapa)
INTERROGAÇÃO



*

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

17:17

.


(nada nos espanta mais)

Exceções, no entanto, existem.
Veja você!



*

17:10

e se eu fizesse mágica
te regava com água de flor
que era pra ver se te tirava essa dor...

17:07

.
 
Nem tudo está perdido se a gente se recolhe, voltar-se pra o que de menor nos compõe:
 
a mesma cama, a mesma casa, a mesma vida de sempre, as mesmas pessoas que nos conhecem desde sempre, ainda que superficialmente, o programa preferido, os livros, o pão, com manteiga e o café fresquinho, as pernas, as calçadas, as canções, o perfume das estações, o sol que insiste, a chuva que vem, os sonhos, o sono, o balanço do sono, os calores, os amores, as dores, as flores que ainda encontram espaço pra florescer, o amanhecer, o entardecer, e a noite, na janela, as estrelas que se alternam, os laços que se apertam, por solidão, por medo da contramão, o medo, conhecido, que nos protege do inimigo mais íntimo, o ser que não desiste de ir além, como se além preenchesse os vazios, os ecos, os vácuos, o labirinto do que sinto;
 
 
recolher-se do mundo no aconchego das coisas pequenas talvez seja, a única salvação.
 
 
 
*

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

14:13







horas passam
corações sentem
mas sentem breve demais!

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

23:13

*


a PAIXÃO é composta:

dois seres
dois signos
dois sóis

dois corações sós.



*