domingo, 14 de fevereiro de 2016

23:23

.
 
 
O que a gente tem que aprender
aprenderia se botasse atenção
às calmarias,
 
AO RITMO
 
do que não resiste,
entrega, desapego, sem atropelo
nada, nenhum movimento de exagero,
 
só existir,
deixar-se cumprir,
as órbitas,
as gravidades,
os giros,
 
 
pra que serve mesmo tanto delírio
ansiedades, desejos, paixões, dores,
onde se escondem os alívios
aqui dentro
não!
ali fora
não!
 
 
não é de alívio que se vive
é de suspensão,
viver é um verbo muito metido a besta
 
 
esqueça
esqueça
esqueça
essa mania de grandeza dessa raça nossa
humana e tediosa
que se crê imensa e quer  mais que viver
mania de querer ser
de ir além
de permanecer
de enlouquecer com alguma substância
que se faça mágica
e nos faça vibrar delirar exasperar por tanto
que nem é tanto
quando
 
o espanto
está
na calma
 
entoa o canto,
 
 
ALMA
só quer um canto
dentro da paz.
 
( todo resto, tanto faz)
 
*


Um comentário:

Álvaro Diogo disse...

Paz... eu quero paz...